Claire Foy Fan

Archive from 'Teatro'



categorized as: Destaque, Galeria, Genesis Inc, Teatro posted by Rory junho 17, 2018

Com as prévias de ‘Genesis Inc’ começando esse mês, o elenco e técnicos já estão ensaiando no teatro onde acontecerão as apresentações.

Segue uma série de relacionamentos no meio da privatização da reprodução humana e das tentativas da humanidade de desafiar a biologia.

Confira na galeria fotos em HQ  do primeiro contato do elenco no palco:

GALLERY LINK :
TEATRO > GENESIS INC (2018) > ENSAIOS / REHEARSALS

categorized as: Galeria, Hir, Teatro posted by Rory junho 25, 2017

Com o começo das apresentações de ‘Hir’ esse mês, foram divulgadas novas fotos de divulgação da peça.

Confira na galeria fotos em HQ:

categorized as: Galeria, Hir, Teatro posted by Rory junho 01, 2017

Com as prévias de ‘Hir’ começando esse mês, o elenco e técnicos já estão ensaiando no teatro onde acontecerão as apresentações.

Confira na galeria fotos em HQ  do primeiro contato do elenco no palco:

Em Hir, o ex-marinheiro Isaac (Arthur Darvill) chega em casa para encontrar sua família em estado de guerra. Sua mãe Paige parou de cuidar da casa e de seu marido doente, que, depois de sofrer um acidente vascular cerebral, caiu de seu poleiro como chefe da família. Outra coisa: o irmão de Isaac, Max, agora é Maxine.

As apresentações começarão em 15 de junho

categorized as: Destaque, Hir, Teatro posted by Rory maio 11, 2017

Foi anunciado o elenco para a produção em Londres de Hir de Taylor Mac, dirigido por Nadia Fall. A comédia subversiva de Mac, que teve um sucesso no Playwrights Horizons no ano passado, deve estrear no Reino Unido no Teatro Bush.

Arthur Darvill (Doctor Who, Broadchurch, Once) será Isaac, Griffyn Gilligan (Teddy Ferrara) será Max, Ashley McGuire (Shopping and F***ing, The Suicide) será Paige (sua mãe), e Andy Williams (The 39 Steps, War Horse) será Arnold, seu marido.

Em Hir, o ex-marinheiro Isaac chega em casa para encontrar sua família em estado de guerra. Sua mãe Paige parou de cuidar da casa e de seu marido doente, que, depois de sofrer um acidente vascular cerebral, caiu de seu poleiro como chefe da família. Outra coisa: o irmão de Isaac, Max, agora é Maxine.

As apresentações começarão em 15 de junho antes da abertura de 20 de junho. O compromisso limitado está programado para até 22 de julho.

 

categorized as: Entrevista, Honeymoon in Vegas, Teatro posted by Rory março 11, 2017

Confira abaixo a entrevista que Arthur Darvill deu para o Mark Shenton, do The Stage, sobre Honeymoon in Vegas

“Fazer um musical adequado é um novo território para mim. Eu fiz uma vez, mas isso é mais como um show e você pode se esconder na frente de uma guitarra e é ser um pouco áspero, enquanto isso tem que ser tão limpo. Mas eu estou realmente amando a experiência e o desafio de fazer isso e encontrando-me é ter que ser muito mais disciplinado do que eu já fui antes, mas também é muito divertido.

O resto do elenco é tão engraçado – Max [Caulfield] é hilariante. Nós não mencionamos isso para ele ainda, mas nós dois simplesmente amamos o Grease 2. Eu vi Grease 2 antes de eu ver Grease – meus pais tinham no vídeo e eu assistia na repetição, e quando eu finalmente vi Grease, eu pensei: ‘Não é tão bom’.”

Sobre teatro musical:

“Quando eu comecei a escrevê-los, eu tinha a arrogância da juventude de nem mesmo querer saber o que mais existe e querendo chegar a ele do meu próprio ponto de vista.”

Ele tinha aparecido no teatro da juventude como Seymour em Little Shop Of Horrors: “essa ainda é minha parte do sonho” – e também em uma produção do ensino médio de West Side Story:

“Foi depois que minha voz tinha falhado e eu era terrível, porque eu ainda estava determinado a cantar todas as notas altas, mas a minha voz ainda não havia se estabelecido. Mas quando eu comecei a escrever minha própria música, tocando guitarra e cantando em bandas, então cantar dessa maneira era algo que eu evitava.

Mas ele está amando agora:

A musicalidade neste é incrível – e hilariante. É um verdadeiro dom. Tanto a atuação é escrita na partitura – musicais te dão formação em tempo, e é uma lição para tirar e passar para outros meios. Mas a partitura também faz aquela coisa que os musicais podem fazer, o que é realmente brincar com gêneros e estilo. É cheio de piadas musicais, que como músico eu acho tão delicioso. Pode ser tão reminiscente de músicas de clubes de jazz, mas então ele vai de repente virar e puxar seu coração emocional com os arranjos de cordas. Ele pode vira-lo em uma ponta de faca – é uma pontuação tão bem trabalhada.”

Fonte: The Satge
Tradução: Arthur Darvill Brasil – Não reproduzir sem os créditos

categorized as: Entrevista, Honeymoon in Vegas, Teatro posted by Rory março 11, 2017

O trabalho de Arthur Darvill vai de programas de TV como Doctor Who, Broadchurch e Legends of Tomorrow para estrelar em Once in the West End e Broadway, além de compor músicas para projetos como a adaptação recente de Fantastic Mr Fox, de Roald Dahl. Este domingo, ele e Samantha Barks lideram a estréia no Reino Unido da lua de mel de Jason Robert Brown em Las Vegas, em uma apresentação especial de concertos com a London Musical Theatre Orchestra.

Você conhecia o show bem antes?

Eu não sabia disso. Eu conhecia partes de outros trabalhos de Jason, e eu tinha escutado várias outras canções – eu nunca tinha visto um musical completo dele antes. Mas eu estava muito animado quando me pediram para fazer isso, e eu absolutamente amei isso desde o momento em que ouvi.

Como você descreveria a música?

Jason é realmente bom em brincar com estilo. Se passa em Vegas e tem esse elemento do razzle-brilho nele. Eu sei que vou explodir em lágrimas quando eu ouvir a orquestra tocando – vai ser corretamente Michael Bublé, comendo o seu coração, coisas grande. Mas há também estas belas baladas, e acima de tudo é realmente muito, muito engraçado – musicalmente e no livro e os personagens.

Conte-nos um pouco sobre o seu personagem

É sobre um casal, e o cara Jack, que eu estou interpretando, teve essa maldição colocada sobre ele por sua mãe para nunca se casar. Sua namorada Betsey está desesperada para se casar, então eles vão para Vegas, mas a maldição o segue – é brilhantemente ridículo.

Na noite em que se casam Jack vai jogar poker e perde muito dinheiro para esse cara que os viu no saguão e acha que Betsey se parece com sua esposa morta, então ele quer atraí-la para casar com ele. Então é uma grande farsa, e esses personagens são maiores do que a vida, quase como muppets – você tem imitadores de Elvis, tubarões de poker e, em seguida, os habitantes desta ilha havaiana.

Como compositor, o que você gosta sobre a partitura?

Eu sou um grande fã de referências musicais, e o trabalho de Jason realmente se transforma em uma faca de ponta – é quase Looney Tunes musicais. Estou aprendendo muito em estar em uma sala com ele e vendo-o conduzir. Estou apenas tentando absorver tudo – ele é um verdadeiro mestre deste tipo de teatro.

Estou espantado com este show que não é mais conhecido. É um golpe de culto na América, e eu estou tão feliz por estar envolvido em dar-lhe uma audiência aqui. Jason foi em uma viagem tão longa para conseguir fazer, e é tão inventivo e brilhante e surpreendente.

Talvez isso inspire uma corrida completa por Londres?

Talvez! Seria ótimo se este fosse início de uma bela viagem por Londres.

É difícil se tornar o seu personagem em tão pouco tempo?

É uma coisa incrível, um pouco de loucura coloca um show juntos em uma semana. Eu tenho sorte que temos um grupo incrível – todos acabam de chegar correndo – então eu tenho fé em nossa empresa.

Também ajuda que Jack é o tipo de personagem onde tudo acontece a ele; Ele é tão inativo. Então tudo o que tenho a fazer é reagir a tudo o que está acontecendo! Ele está totalmente perdido e um idiota confesso – ele não tem idéia de como ele ganhou o coração dessa garota – mas ele definitivamente faz parte desse mundo louco em que eles acabam caindo. Ele está preso em sua própria mente e corpo e por esta maldição.

Você já teve boas notas de Jason?

É tão bom tê-lo por perto. Ele conhece o show de dentro para fora, e as notas que ele dá são tão claras – eles imediatamente desbloquea algo brilhante. Basta vê-lo conduzir, você pode ver que ele tem todo o show em sua cabeça e sabe como deve funcionar, o que significa um pouco de pressão! Eu estou tentando viver de acordo com suas expectativas, e talvez jogar em um par de obstáculos para ele …

Trabalhar com Sam é fantástico também – ela é simplesmente incrível, tanto vocal e age sabiamente, e é muito generosa também. Há uma canção que ela canta, “Anywhere But Here”, que ficou grudada na cabeça. Eu estava cantando no Tubo esta manhã.

Como isso se compara com outros musicais que você fez?

É tão emocionante fazer um grande concerto – isso é uma coisa tão rara – e eu realmente não fiz nenhum grande, mainstream musicais. Eu estava em Once e eu escrevi música, mas eu sou mais do que o cantor-compositor de fundo. Assim, além de shows na escola, eu nunca me vi realmente como um artista de teatro musical. Estou realmente me divertindo com o desafio.

Gostaria de tentar mais musicais no futuro?

Eu me lembro de fazer Little Shop of Horrors quando eu tinha 13 anos e pensava sorrateiramente que eu gostaria muito de estar em musicais. Eu tenho tido muita sorte na minha carreira até agora – eu tive a chance de fazer tantos tipos diferentes de trabalho. Eu sempre pensei que eu estaria fazendo teatro clássico – isso é o que eu queria quando comecei e quando fui para a escola de teatro. Eu amei o teatro e ir assistir a peças que me mudaram e mudou a minha maneira de pensar sobre coisas.

Então, fazer TV e coisas assim, foi realmente um bônus. Essa variedade foi brilhante. Eu definitivamente nunca iria governar nada.

Como é trabalhar com a London Musical Theatre Orchestra?

Eu te digo, eu amo uma orquestra. Estranhamente, a minha parte favorita dos concertos mais clássicos é ouvir a sintonia da orquestra – é como entrar num jogo de futebol e ouvir a multidão antes do início do jogo. Essa expectativa me deixa realmente emocional – então se você me ver chorando no domingo, é por isso!

Você já ouviu outros cantores para conseguir esse estilo de swing, como Sinatra?

Talvez eu devesse colocar algum Frank no fim de semana e absorver isso. Estamos fazendo isso em tuxes, no Palladium, que é simplesmente incrível, então isso deve nos deixar no clima.

Finalmente, você está satisfeito com a resposta à nova temporada de Broadchurch?

Ainda não vi nada disso, mas estou tão feliz por fazer parte disso. É um programa incrível, estou muito orgulhoso do trabalho que todos fizeram, e tem sido uma família como nos últimos quatro ou cinco anos – todos nós continuamos voltando para ele por causa disso. Esta série não fica menos perturbadora, então peço desculpas…

Os amigos e a família incomodam você por spoilers?

Eles principalmente não sabem, e eu não assisto com eles – eu não consigo ver-me com mais ninguém na sala. Embora meus pais muito entusiasmados estão sempre tentando obter informações de mim!

Fonte: Broadway World
Tradução: Arthur Darvill Brasil – Não reproduzir sem os créditos

categorized as: Teatro posted by Rory fevereiro 15, 2017

Arthur Darvill irá estrelar na peça de teatro musical de “Honeymoon in Vegas” no London Palladium em Londres e será conduzida por Jason Robert Brown no dia 12 de Março de 2017.

SINOPSE:

Baseado no filme de sucesso de 1992 estrelado por Sarah Jessica Parker e Nicholas Cage, Honeymoon in Vegas, conta a historia de Jack, que é assombrado pela promessa que fez para sua mãe morta de nunca se casar, evitando pedir em casamento sua nova namorada, Betsy. Ele finalmente intima o nervo e leva Betsy para Las Vegas só para ter seus planos comprometidos por um apostador com um olho para o luxo e um na noiva de Jack.

Arthur Darvill será Jack.

categorized as: Fantastic Mr Fox, Teatro, Vídeo posted by Rory novembro 22, 2016

Arthur Darvill falou com exclusividade ao WhatsOnStage sobre a próxima adaptação teatral de Fantastic Mr Fox.

Abaixo ouça a esta grande prévia exclusiva com Arthur darvill: